Jornal da Educação - JE ISSN 2596-223X - online -

Jornal da Educação-JE ISSN 2237-2164   impresso

Reportagens
Educação Ambiental

Aquecimento Global na sala de aula

Se você não se emociona com algo, você não é incomodado por ele. Esta é a essência da metodologia que trabalha o processo cognitivo, que se dá através deste estímulo entre o ambiente e a pessoa.

    "O professor que quiser desenvolver efetivamente uma educação ambiental precisa desenvolver metodologias que trabalham com as emoções, mas não é suficiente, também precisa ter um conhecimento crítico. Este o conhecimento não pode ser levado como verdades absolutas, tem que ter um conhecimento baseado no princípio da incerteza, capaz de ligar aquele conteúdo com a vida da criança e do jovem, com o mundo", explica a Doutora Roseane . 

     Ao trabalhar o aquecimento global, em primeiro lugar, é preciso construir com a criança a compreensão do que é a camada de ozônio, que é uma idéia, um conceito. Não é como a cadeira, você mostra para a criança e apresenta "essa é a cadeira, e ela diz, muito prazer". Isso não acontece com a camada de ozônio.  Você aponta para o céu a criança nada vê, pois é um fenômeno.

     Então é preciso construir com a criança, dentro da abstração dela, a concepção do que é o fenômeno camada de ozônio,  para que ela consiga olhar pro céu e enxergar a camada de ozônio e olhar pro planeta e enxergar qual é a função da camada de ozônio.

     Então ela vai ter, agora, um conhecimento e você vai refletir, a camada de ozônio é um dos elementos hoje que garante a vida no planeta. E qual agora a emoção dela com respeito à vida. Então a gente tem que refletir sobre a vida que não é so a vida humana, dos vegetais, dos animais, qual é a compreensão da interação ecosistêmica, da vida da fauna, da flora e dos seres humanos. 

     E qual é a relação que tudo isso tem com a camada de ozônio e então ela vai dizer para você que a camada de ozônio é fundamental, porque eu não quero morrer, não quero que o meu cachorro morra, não quero que a árvore que esta ali morra, então é óbvio que a gente tem que proteger essa camada de ozônio e para ela vai algo assim que não tem explicação porque você está questionando isso.

     E aí ela vai perguntar, e qual é o problema? E você vai responder: o problema é que nós estamos destruindo. Mas destruindo como? E daí precisa trabalhar com ela o que esta ameaçando. 

    Primeiro você tem que criar a compreensão dela não só racional, mas também emocional da necessidade da camada de ozônio, dessa proteção da vida, que se dá e esta sendo ameaçada pelo efeito estufa. Porque sempre foi protetor da vida, é por causa da camada de ozônio que a terra se manteve aquecida e deu condição de vida suficiente.

     Só que o sol é uma estrela que esta envelhecendo e se tornando mais quente todos os dias e a terra esta fazendo um esforço grande para compensar este aquecimento do sol e manter essa condição de vida e a gente esta tirando essa proteção que a terra está criando e dizendo a ela que a gente quer se torrar. A criança entende isso com todas as letras. 

     Então não é só trabalhar com a criança e os jovens a questão do individual e do coletivo e o do difuso. Não é simplesmente chegar a conclusão de que precisa proteger é saber que existe uma decisão que precisa ser tomada, que é a relação do consumo com o preço a se pagar e a criança tem que entender isso.

     A criança tem que entender que da decisão de consumo dela, depende a proteção da vida no planeta terra, então ela vai entender que precisa fazer sua parte, sem olhar para o outro.

Login Form