Jornal da Educação - JE ISSN 2596-223X - online -

Jornal da Educação-JE ISSN 2237-2164   impresso

Histórias da Educação

"Casa Azul" e histórias do Vale do itajaí (Março/2009)

No início deste mês, na Assembléia Legislativa de Santa Catarina, foi lançado o livro "Casa Azul: história e desenvolvimento de uma comunidade no Vale do Itajaí". Trata-se de uma coletânea de quase duas dezenas de textos, organizados pelo historiador Evandro André de Souza, que tem o selo da Editora ASSELVI.
O mote dessa obra é um casarão, localizado em Apiúna (Médio Vale do Itajaí-Açu), que começou a ser construído em 1893, pelo casal Albert Zimber e Auguste Odebrecht, sendo concluído dez anos depois.
Além de ser moradia de uma família com posses, a grande casa branca com portas e janelas azuis tinha uma função social, pois também era entreposto comercial e ponto de parada para tropeiros e viajantes.
Nesta direção, o organizador da obra esclarece: "É importante salientar que a construção também facilitava a vida dos tropeiros vindos do planalto serrano, pois era um respeitável estabelecimento comercial e um local de pouso para os viajantes que por ali passavam, tanto em direção ao litoral, quanto em direção ao planalto".
 Depois de servir de residência durante vários anos, em 2003, o casarão colonial de Apiúna foi comprado pelo Centro Universitário Leonardo da Vinci (UNIASSELVI), passando a ser chamada "casa azul". Neste mesmo ano, essa construção centenária passou a abrigar a sede da "Associação Cultural, Ecológica e Turística Aquidabã", que tem como fito preservar e valorizar a cultura e a história da região do Médio Vale do Itajaí-Açu.
É neste contexto que a coletânea "Casa Azul: história e desenvolvimento de uma comunidade no Vale do Itajaí" foi idealizada e concretizada pelo professor Evandro André de Souza, tendo o apoio da UNIASSELVI e de outras empresas privadas e órgãos públicos.
 A "casa azul", explorada nos dois primeiros capítulos da coletânea, puxa fios para os outros aspectos da história do Vale do Itajaí. O livro acomoda os 16 capítulos em oito partes, a saber: a casa azul, o xokleng, povoamento e colonização, estrada de ferro, oficinas, turismo e artesanato e desenvolvimento regional.
Desta forma, diferentes temporalidades, diversos grupos sociais e variados vestígios da cultura material do Vale do Itajaí são revisitados, de forma criativa e consistente, por meio de fontes escritas, iconográficas e de depoimentos - a partir da chamada "história oral".    
 Além de ter relevância na historiografia regional e estadual, também pela sua qualidade editorial, o livro "Casa Azul" é um material didático importante para apoiar e dinamizar as aulas de história nas escolas e colégios do Vale do Itajaí.

Login Form