Educação do corpo em Santa Catarina (JE266) PDF Imprimir E-mail
Classificação: / 0
PiorMelhor 
Escrito por Norberto Dallabrida   
09-Mai-2013


Image
 
De forma discreta, no final do ano passado, foram publicados dois livros, com o selo da DIOESC, sobre a educação corporal em Santa Catarina. Essas obras colocam o foco sobre a construção histórica da importância do corpo na contemporaneidade. 
A coletânea intitulada “Fragmentos para uma história da educação do corpo em Santa Catarina”, organizada por Alexandre Fernandez Vaz e Ticiane Bombassaro, reúne textos que relacionam o corpo com processos de escolarização, esporte, organização juventude comunista, história em quadrinhos e identidade feminina. Trata-se de uma obra que sinaliza os principais temas sobre o corpo em estudos acadêmicos como trabalhos de conclusão de curso e dissertações de mestrado, bem como resultados de investigações científicas de caráter institucional.
Dito de forma mais direta, essa coletânea original e instigante é fruto de pesquisas realizadas pelo "Núcleo de Estudos e Pesquisas Educacionais e Sociedade Contemporânea", sediado na Universidade Federal de Santa Catarina e coordenado pelo professor Alexandre Fernandez Vaz. Nesta direção, na apresentação da obra, os organizadores esclarecem: "Tal empreendimento obedece a um eixo comum, tomando o corpo e as possíveis narrativas históricas sobre ele, mas também a fragmentação e a descontinuidade que são próprias tanto do momento somático, como da história".
O livro “A Educação Física no Estado de Santa Catarina: a construção de uma pedagogia racional e científica (1930-1940)”, de Ticiane Bombassaro, é uma adaptação de sua tese de doutorado. Trata-se de uma reflexão sobre a implantação e estruturação da disciplina Educação Física em Santa Catarina, colocando em relevo a formação de professores, o uso de diferentes métodos e a polêmica introdução de jogos e esportes nessa disciplina. Além de revisitar a prática da ginástica em associações comunitárias, em escolas étnicas e em grupos escolares, Ticiane focaliza particularmente a década de 1930, quando ocorreu a oficialização da Educação Física nos currículos escolares brasileiros e a implantação do “Curso de Educação Física”, na capital catarinense, destinado a preparar docentes. A criação de novas disciplinas nos faz pensar sobre a constante reinvenção do currículo escolar.   
Estes livros tonificam o embrionário campo de estudos sobre o corpo em Santa Catarina, consolidado em outros estados brasileiros, sendo recomendados especialmente para pesquisadores, desportistas e professores.


Norberto Dallabrida
Sobre este autor:
Professor na UDESC e autor de "A fabricação escolar das elites: O ginásio Ginásio Catarinense na Primeira (Editora Cidade Futura) e O tempo dos ginásios: ensino secundário em Santa Catarina (final do século XIX meados do século XX). Endereço eletrônico: Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email
 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
Advertisement

Qual a sua opinião?