Memorial do CEMJ, um museu montessoriano PDF Imprimir E-mail
Classificação: / 0
PiorMelhor 
Escrito por Norberto Dallabrida   
16-Out-2012


Autores: Gladys Mary Ghizoni Teive e Norberto Dallabrida*

 
Image
Interior do Memorial do Centro Educacional Menino Jesus
O Curso Elementar Menino Jesus foi fundado no ano de 1955 pelas Irmãs Franciscanas de São José. Iniciou suas atividades com aulas particulares para poucos alunos, tendo como objetivo a preparação para o curso de admissão ao curso ginasial – primeiro ciclo do ensino secundário.

No ano seguinte, introduziu o ensino primário, mesclando ao currículo oficial, disciplinas de cunho evangelizador e, em 1965, implantou classes de educação infantil.

Na década de 1970, as Irmãs realizam uma profunda reestruturação no currículo da educação infantil, reforma esta alicerçada nos postulados do método Montessori-Lubienska.

Uma perspectiva didática que estabelece interfaces entre as ideias escolanovistas da médica italiana Maria Montessori e as convicções católicas de sua discípula, a educadora polonesa radicada na França Hélène Lubienska de Lenval.

O "Menino Jesus" tornou-se, então, a primeira escola católica catarinense a adotar essa nova proposta educativa.

O método Montessori- Lubienska foi introduzido no Brasil, na década de 1950, pela Associação das Escolas Católicas (AEC), particularmente por meio das "Semanas Pedagógicas", coordenadas pelo padre Faure.

Este novo currículo, passou a centrar-se na tríade montessoriana criança-professor-ambiente. Ou seja, foi organizado a partir das descobertas de Maria Montessori acerca de como a criança aprende, seguido da preocupação com a organização do ambiente, o qual deve ser provido de materiais especializados,capazes de desenvolver as várias áreas potenciais das diferentes infâncias e, para completar, do papel do professor como um orientador e um guia, cuja função precípua é a de ser a ligação entre o ambiente e a criança.

Nessa perspectiva o ambiente é que é o educador e, por conta disso, deverá ser meticulosamente preparado pelo professor, obedecendo a uma rígida ordenação proposta por Maria Montessori.

Em 1998, o popularmente conhecido "coleginho" passou a ser chamado de CEMJ – Centro Educacional Menino Jesus. Em torno das comemorações do seu cinquentenário, o CEMJ ganhou nova sede e uma identidade ainda mais estreita com a pedagogia montessoriana, que vem sendo atualizada para os ares do início do século XXI.

Como parte integrante desse novo momento histórico, em 2005, foi criado o "Memorial do CEMJ", localizado numa casa antiga em frente ao colégio, que abriga toda a sorte de materiais didáticos que foram utilizados ao longo da histórica do "Menino Jesus" – como se pode constatar na imagem acima.

Enfim, o museu escolar do CEMJ é um espaço de memória muito bem cuidado, que pode ser transformado num local de estudo sobre o método montessoriano, muito especialmente sobre a sua apropriação por uma escola católica.


Norberto Dallabrida
Sobre este autor:
Professor na UDESC e autor de "A fabricação escolar das elites: O ginásio Ginásio Catarinense na Primeira (Editora Cidade Futura) e O tempo dos ginásios: ensino secundário em Santa Catarina (final do século XIX meados do século XX). Endereço eletrônico: Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email
 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
Advertisement

Qual a sua opinião?