A escola é um lugar onde vivemos os mais belos momentos da vida (Novembro/2011) PDF Imprimir E-mail
Classificação: / 1
PiorMelhor 
Escrito por Jornal da Educacao   
22-Nov-2011


 Neste mês de novembro, os joinvilenses festejam os cem anos da EEB Conselheiro Mafra e 50 de fundação da EEM Governador Celso Ramos, duas das mais tradicionais, antigas e queridas escolas da cidade.
Felizmente o brasileiro está acordando para a importância de celebrar datas festivas com eventos capazes de produzir emoção nas pessoas. Somente nestes momentos é possível perceber que a escola é sim um lugar de emoção e o quanto é importante na vida de todos e de cada um de nós.

.

Mas não é qualquer escola, é a escola básica, a que mais importância tem em nossas vidas. 
Esta importância reside exatamente na possibilidade que se abre juntamente com os portões do estabelecimento de ensino para que vivamos grandes emoções.
A felicidade de fazer os primeiros e grandes amigos fora do circuito fechado por laços de sangue da família. De dividir as tristezas por ter tirado nota baixa, de talvez sentir a primeira paixão, mas, principalmente de nos sentirmos partícipes da sociedade local. 
É na escola que nos descobrimos cidadãos. É lá que entendemos que o coletivo tem prioridade sobre o individual e que se queremos melhorar como indivíduo, será preciso abrir mão da própria individualidade. Para os estudantes, é atração fatal e amor eterno. 
Mesmo que os tempos de escola, naquele tempo, não tenha sido muito bom, nossa memória apaga os momentos ruins e reaviva, na hora de festejar, a alegria de ter vivido e respirado o mesmo ar que nossos colegas da mesma idade e com objetivos comum.
Colegas que podem ser ou não pessoas ilustres, que nos ajudaram a curar um ralado ou um hematoma na aula de educação física ou no recreio porque não parávamos.
Ou mesmo que nos defendeu do outro, mais forte do que nós na hora da briga. 
A escola é nosso primeiro grupo social ampliado. Há quem diga se tratar de nosso segundo lar, outros dizem ser uma extensão do lar. A professora seria a segunda mãe, a ponto de, por muito tempo, ter se transformado em nossa tia. 
Esta proximidade amorosa com a escola faz com que quem tenha passado pela mesma escola, sinta-se participante de uma grande e única família.
E quem não gostaria de retornar ao lugar que lhe fez feliz e onde aprendeu as melhores coisas de sua vida?
É na escola que normalmente aprendemos a nos relacionar e que somos importante para alguém mais do que nossos pais e demais familiares.
Portanto, é perfeitamente aceitável que se chore muito durante os festejos de aniversário da escola de nossa infância.
Afinal, apesar de serem, em muitos casos as mesmas paredes, não são delas que lembramos, mas do abrigo que nos deu durante nossa aprendizagem.

Parabéns a todas as escolas que conseguem comemorar festivamente e com emoção seus aniversários.  

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >
Advertisement

Qual a sua opinião?